Domingo, 14 de Julho de 2024 02:15
(93) 99227-6189
Ponto Final Justiça Eleitoral

Wlad volta à cadeia, após justiça derrubar habeas corpus

Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) derrubou a liminar e, com isso, o ex-deputado voltou à prisão

14/05/2024 13h06
Por: Redação / Blog QP
Wlad volta à cadeia, após justiça derrubar habeas corpus

O ex-deputado federal Wladimir Costa voltou à prisão no início da tarde desta terça-feira (14), após a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA), que derrubou liminar que concedeu liberdade ao ex-parlamentar. Wladimir Costa foi conduzido ao Complexo Penitenciário de Americano, em Santa Izabel, no Pará

Wlad, como é conhecido, foi preso em 18 de abril ao chegar no Aeroporto Internacional de Belém, em um cumprimento a um mandado de prisão preventiva pela Polícia Federal. Solto no último dia 25 de abril, graças a um habeas corpus concedido pelo desembargador José Maria Teixeira do Rosário, do TRE-PA, Wlad estava sob monitoramento eletrônico.

Nesta terça-feira (14), no entanto, a Justiça Eleitoral analisou o habeas corpus e decidiu derrubar a liminar que garantiu à liberdade ao ex-deputado.

Durante a análise, o desembargador José Maria Teixeira do Rosário manteve sua posição a favor da liberdade de Wlad, no entanto, o juiz Marcus Alan de Melo Gomes divergiu da tese apresentada para justificativa do habeas corpus.

O magistrado alegou que o ex-deputado possuía um mandado de prisão pendente em juízo de 1º grau, o que desqualifica o pedido de soltura concedido anteriormente pelo desembargador a Wladimir Costa. O voto do juiz Marcus Alan foi seguido pelos demais membros da Corte eleitoral.

Wladimir Costa foi preso após denúncias da deputada federal Renilce Nicodemos, a qual alegou à Justiça Eleitoral ter sido vítima de reiteradas ações de violência política, divulgadas nas redes sociais de Wlad. As acusações incluem violência de gênero, calúnia, injúria e difamação.

Além da prisão preventiva, a Justiça ordenou a exclusão das postagens que motivaram o processo judicial das redes sociais. Vale lembrar que, em 2017, o então deputado federal foi condenado por abuso de poder econômico e gastos ilícitos e, por esta razão, teve o mandato cassado.

O ex-parlamentar estava cumprindo medidas cautelares expedidas pelo TRE-PA, como a proibição de manter contato, por qualquer meio, com Renilce Nicodemos, comparecimento mensal ao juízo da 1ª zona eleitoral, para informar e justificar suas atividades e monitoramento via tornozeleira eletrônica.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ponto Final
Sobre Ponto Final
Santarém, PB
Atualizado às 00h09
20°
Parcialmente nublado

Mín. 18° Máx. 33°

20° Sensação
4.61 km/h Vento
67% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (15/07)

Mín. 19° Máx. 32°

Tempo limpo
Amanhã (16/07)

Mín. 17° Máx. 33°

Tempo limpo
Ele1 - Criar site de notícias